O futuro da Qualidade - alguns mandamentos para cimentar os tempos vindouros

Nos últimos anos, Portugal tem vindo a ganhar terreno a nível da Qualidade. O percurso traçado tem sido muito positivo e continuamos a evoluir positivamente a este respeito.
Importa assim, olhar para o futuro, que se prevê continuamente promissor. Para isso, hoje vamos relembrar alguns dos principais “mandamentos” para o futuro da Qualidade, como definidos no livro Quality in the 21st century: Perspectives from ASQ Feigenbaum Medal Winners editado pelo sócio fundador da Q4E, Paulo Sampaio, em conjunto com Pedro Saraiva da Universidade de Coimbra.



“Quality development and its contributions to the world require its education and training to become universal and applied to people of all ages and backgrounds.”


O desenvolvimento da Qualidade nas empresas só poderá acontecer se efetivamente investirmos em formação, em educação. Este é um fator fundamental que está na base de qualquer sociedade evoluída e que não pode deixar de ser basilar ao nível da Qualidade.



“Quality has a lot to gain by adopting a multiscale and holistic view, ranging from the product nanoscale to societal challenges defined at the world level.”


Atualmente falamos de Qualidade em diferentes perspetivas, desde a Qualidade associada à nanoescala até à escala mundial através da definição de políticas e é nessa ótica que devemos continuar.



“Quality in the future should be able to come up with customized problem definitions and tailor made solutions.


Atualmente há um grande foco na personalização das soluções e na customização do produto e serviço que é prestado ao cliente. Cada vez mais, importa ser capaz de adaptar os produtos às necessidades do cliente e a Qualidade desempenha um papel muito preponderante neste futuro



“Quality is and will be global regarding solutions, concepts, best practices, tools, information, learning and knowledge sharing.”


O mundo é cada vez mais global, e temos que ter soluções nas empresas que nos permitam dar resposta a este mundo global.



Quality management and quality engineering must intertwist each other, and the integration of both of these legs will make it walk into the future.”


Por vezes nas empresas perde-se demasiado tempo em gerir a Qualidade e pouco tempo a tentar melhorá-la. Importa que as empresas estejam também focadas na melhoria da Qualidade, seja através da melhoria dos processos ou da redução da variabilidade dos mesmos, ou com outros objetivos. O importante é que exista sinergia e equilíbrio entre a Gestão da Qualidade e a Engenharia da Qualidade.



“Quality mindset should move from a specifications oriented framework into a continuous improvement mode, including innovative steps aimed at delighting people.”


A normalização, a especificação e o referencial são fundamentais para as empresas, mas não nos podemos reduzir a isso. Necessitamos evoluir para um mindset de melhoria nas organizações, que nos leve à inovação dos produtos, a uma experiência única que proporcionamos ao cliente. Nós, enquanto profissionais da Qualidade, temos a obrigatoriedade de contribuir para a evolução para um mindset voltado para a melhoria dos processos, das atividades de redução da variabilidade, o emagrecimento dos sistemas, etc.



“Quality must keep being built from experience into Academia, but also in the reverse direction, from Academia into the fields of practice.


Quer empresas quer universidades são fundamentais para a economia de qualquer país. É por isso imperativo estreitar mais os laços entre estas duas vertentes, trabalhar mais em conjunto, partilhar mais conhecimento e mais experiência.



“Quality needs to reinforce its interfaces with other related fields, namely innovation, product development statistics and big data, social responsibility, creativity.”


Numa perspetiva futura temos que aproximar a Qualidade a outras áreas, trabalhar em conjunto. O esforço individual é muito limitador, importa trabalhar em rede, criar uma interligação com outras áreas para desenvolver de forma mais sustentada.



Quality R&D must be reinforced, namely through projects in this field, accepted as such, just like other scientific ones.”


É fundamental o investimento na área da investigação em Qualidade, na sua dinamização, em especial a investigação que seja efetivamente útil para as empresas.



“Quality should aim not just at satisfying but rather delighting different sets of stakeholders, namely by anticipating how to go well beyond existing expectations.”


Necessitamos de abandonar o conceito redutor da mera satisfação do cliente e trabalhar na direção do conceito do “delighted customer”, em que mais do que satisfazer as necessidades dos clientes, se superam as suas expectativas e se cria uma verdadeira experiência.



“Quality’s future needs to get away from slogans or shallow approaches and be consolidated around deep knowledge, foundations, culture and developments.


É obrigatório colocar de parte as abordagens superficiais, chavões e falsas promessas e focar apenas em conhecimento efetivo, com fundamento, em bons desenvolvimentos e numa cultura de Qualidade das empresas. Essa será um passo essencial para ajudar a convencer a gestão de topo das organizações a reconhecer as mais-valias da Qualidade e a importância que esta área tem para as empresas.



Em situações de crise, como a época que vivemos atualmente, a Qualidade é sem dúvida uma das primeiras áreas a ser colocada de parte. Mas trabalhando com base em alguns destes mandamentos, é possível ver efetivamente que a Qualidade é uma área fundamental e cujo papel se torna ainda mais relevante nos momentos mais problemáticos.
Contar com profissionais competentes, experientes e dedicados pode fazer toda a diferença. É esse o caminho que devemos continuar a traçar para manter Portugal na rota ascendente no que toca à área da Qualidade. Todos ficam a ganhar!


Data:
Setembro 2020

Autor: Q4E